6/05/2007

OKINAWA KAN LISBOA

Este é o blog relativo às actividades do meu Dojo, o Okinawa Kan Lisboa (que se pode traduzir por "Casa de Okinawa de Lisboa"). Nele se pratica Okinawa Goju-Ryu Karate e Kobujutsu (linha Ufuchiku Kobujutsu).
Okinawa é a maior das ilhas do arquipélago de Ryu Kyu (sul do Japão e próximo da Formosa) de onde é originário o Karate.

8 comments:

Pantera said...

Já pensei em aderir a uma arte marcial, mas nunca soube qual. Isto do karate tem muito que se lhe diga, talvez até se ganhe vantagem sobre um individuo normal, ou talvez não, no entanto não acredito que seja uma arte de legitima defesa propriamente credível, é que num combate a sério, muito do que se aprende e se sabe acaba por ser inutil, já sei que se calhar discorda de mim, mas é o que eu penso.

Tem de fazer uma escrita aqui no blogue, sobre as diferentes artes marciais, pode ser que assim eu me decida por uma.

Olhe um abraço e bom fim-de-semana

HNO said...

Como é que já descobi este blog que ainda estava em preparação?
Um abraço

D. Pantera V said...

Ah, peço desculpa...

Seja como for só tem de clicar no seu perfil e aparece os blogues a que está ligado. Sugiro que "esconda" os ditos blogues até estarem preparados.
Já fiz uma ligação há muito no meu blogue.

Um abraço

marta said...

E este tipo de Karate, também pressupõe competição?

Precisa de explicar melhor, que tipo de agressividade tem este "Seu" Karate, a meu ver, evidentemente.
Estou cheia de curiosidade.

HNO said...

Cara Marta,
sei que é amiga do meu amigo Mário, por essa razão vou dar-lhe uma resposta que espero seja completa e satisfatória.
O Karate é antes do mais uma vitória sobre nós, não sobre os outros. Auto-domínio, auto- controle e melhoria global são objectivos prioritários.
A prática do Karate, em si, varia muito com a idade, quando novo fiz muita competição, então sem protecções nem controle, então gostava, hoje com 45 anos as coisas mudam, evidentemente. A técnica os katas (exercícios de combate imaginário contra um ou vários adversários) e a defesa pessoal, ocupam-me mais.
É evidente que a repetição e mecanização da prática do Karate acabam por dotar o praticante de capacidades que lhe permitam lidar com a agressividade, sendo que uma velha máxima é "nunca o primeiro ataque"...
Tenta-se, pois, um karate sério (treino alunos para competição e outros nem dela querem ouvir falar) com respeito pela ética e palas tradições.
Espero tê-la elucidado. Qualquer dúvida, disponha e pergunte neste espaço (ainda experimental) mas que já vai sendo visitado...:-)
Os meus melhores cumprimentos

Zéfiro said...

O sr. HNO diria que o seu estilo de Karaté é adequado para a defesa pessoal?

O que o levou a preferir as artes marciais japonesas às chinesas? Pergunto-lhe isto porque, admitindo que se trata de mero preconceito, sempre ouvi dizer que as primeiras eram um derivado incompleto das segundas.

Cordialmente,

R.

HNO said...

O Goju-Ryu, ao priveligiar a curta distãncia, imobilizações e chaves é de facto adequado à defesa pessoal.
A diferença fundamental entre Karate e Artes Marciais Chinesas (das quais derivam, embora não concorde com a noção de "derivado incompleto") é curiosamente a que advem no nome do meu estilo GO (duro) + JU(suave)= estilo do duro e do suave (é talvez o estilo com maiores influências chinesas) Karate mai GO e AMC mais JU.
Disponha sempre.
Um abraço

madmax said...

Caro Sensei...

Pratiquei Karaté durante muitos anos e depois parei repentinamente, devido a uma lesão...

Contudo, tenho andado à procura de dojos em Lisboa de Karaté Tradicional de Okinawa e onde possa aliar a prática do Kobudo.

Procurava essencialmente um dojo em boas condições e com tatames em estilo tradicional.

Pode-me indicar um dojo onde o sensei dê aulas de ambas as artes e onde eu possa voltar a desenvolver um treino de estas artes que tanto admiro e gosto?

cordialmente

P.S

Para o Pantera que não sabe optar por nenhuma arte marcial em particular...

bom, enfim o que dizer...